O Mestre e o Gafanhoto (a parábola das merdas)

Certa feita, um curioso viajante
Tendo notícia da fama do erudito Lokprakash¹
-Cujo renome já se espraiava
Desde o sopé do Himalaia
Aos confins de Bangladesh-
Foi ter com o ancião.

Pouco antes do encontro
Quis a sorte do viajor
Foder Feder com a ocasião
E o lustroso sapato Dior
Pisou luzidia merda no chão
Impregnando-se em raro fedor

Ora, o elegante visitante
Quedou-se triste e vexado
Pois caprichara na toalete
Com perfume almiscarado
Mas vendo chegar o indiano
Gaguejou embaraçado:

Oh, sa-sábio mestre Vatsala
Perdoe-me os modos
Digo, Sua Santidade,
Lokprakash Vatsala
Não quero causar incômodo
Mas quis a eventualidade…

Disse isso tudo o forasteiro
Mostrando o próprio sapato
E o descalço guru, bem ligeiro
Meteu-lhe na cara um sopapo:
– Ingrato! Não vês que é auspicioso
Pisar assim, em um grande merdeiro?

Pois saiba de agora em diante
Que só não pisa na merda aquele
Que anda sempre cabisbaixo
– Mas mestre. – Retorquiu o visitante
Não sei ao certo se nisso me encaixo
Veja bem, que a bosta era grande!

– Quanto maior a bosta, maior a sorte.
Pois o homem que não a enxerga
Certamente está de cabeça erguida:
Possui metas, é sábio e forte
E não se envergonha da vida vivida.
Por isso digo: mais merda, mais sorte.

– Então sendo assim… E se fosse um cocô de vaca?
– Vaca sagrada, sorte multiplicada.
– Se fosse então, cocô de elefante?
– Cocô muito grande, sorte gigante.
– Entendi. Quanto mais cabeça erguida…
– Sim. Desde que seja o seu natural.

– Mas mestre, por favor me diga:
E se por acaso, um pombo acertar
Seus dejetos em minha cabeça?
– É sorte! – respondeu com veemência.
Apesar de que talvez seja
Incômodo de se limpar.

– Ok. Mas há erro na teoria
Pois se há auspício na altivez
E quanto mais alta a cabeça, melhor,
Talvez um pombo acertaria
Não a cabeça, mas os olhos do freguês!
E não vejo sorte em ter os olhos cagados.

Lokprakash cerrou os olhos e, após um longo suspiro, concluiu:
– Aprenda de uma vez, pequeno gafanhoto,
Que o sábio mantém a cabeça erguida
Mas nunca de forma exagerada
Pois sabe que assim age o tolo
Que de tanto a erguer não enxerga a estrada.

                               ***

¹Lokprakash Vatsala é um personagem que aparece em 4 poemas do livro “O Busto de Adão e Outras Poesias” (págs 31/33 e 49/54). Dado à incomensurável sabedoria e carisma do ancião indiano, achei justo dar vazão a novos poemas onde ele possa doutrinar.

mestre.jpg

Lokprakash Vatsala em “O Mestre e o Peregrino” (O Busto de Adão e Outras Poesias, pág. 40) Ilustração de Arthur F. Pádua.

 

 

Joana – O Minuto do Orvalho

Hoje recebi um exemplar do 2º Anuário da Nova Poesia Brasileira, onde, conforme eu disse aqui anteriormente, o poema que escrevi para minha filha Joana em agosto de 2015 foi publicado. Além da satisfação, da sensação de dever cumprido, recebi uma dose extra de combustível: o Certificado de Qualidade Literária, com direito à medalha!

Quero nesse post expressar minha gratidão à Literaria Academiae Lima Barreto/RJ e à Câmara Brasileira de Jovens Escritores. Ah, agradecimentos ultra especiais à minha filhota Joana, por me inspirar a escrever o singelo poema!

IMG_6424

13232882_1069545243083852_8981068647207674132_n

DSC_1249

Livraria da Travessa – Ribeirão Preto

Ontem tive a honra de apresentar meu livro (e autografar os exemplares vendidos) na Livraria da Travessa de Ribeirão Preto/SP, que fica no Ribeirão Shopping.

A loja é linda, fui super bem recebido pela simpática equipe da livraria. No vídeo abaixo, você pode conferir alguns momentos (registro de celular):

Semana que vem, estarei na cidade de Monte Santo de Minas, em breve venho com mais informações!

>>PEÇA JÁ O SEU EXEMPLAR!<<<

InstagramCapture_50365bd6-ba90-481d-bc64-62a473ea50ef

Abraços, e até breve!

sorteio de um livro de poesias brasileiras (grátis)

Olá pessoas antológicas e poéticas!

Vocês se lembram que, em um post anterior eu anunciei que meu poema “Do Coração” havia sido selecionado para uma Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos?

Pois bem, é com imenso prazer que anuncio agora que recebi dois exemplares impressos, e um deles pode ser seu! O melhor: GRÁTIS!

Para concorrer, basta seguir o regulamento que está na página do Facebook d’O Busto de Adão, na guia do aplicativo “sorteie.me”  (clique na foto):

IMG_4968

De qualquer maneira, transcreverei aqui para facilitar as coisas! 🙂

Regulamento:

1- Curta a fan page do livro “O Busto de Adão e Outras Poesias”
2- Compartilhe em sua linha do tempo uma selfie com o livro  “O Busto de Adão e Outras Poesias”, dizendo por que gosta (ou não) do livro. Inclua as hashtags #poesiabrasileira e #obustodeadao. Ah, lembre-se de marcar a página do livro na foto! 🙂
3- Clique em “Quero Participar” na página do aplicativo, para validar sua participação (só assim o sistema do aplicativo poderá te encontrar e sortear!)
4- Compartilhe o link da promoção! sorteiefb.com.br/tab/promocao/470939

BOA SORTE!

Sobre a Antologia:

“Mais que simples livros de poesias, a série “Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos” é um documento histórico que registra tendências, estilos e temas preferidos pelos nossos novos poetas e expõe, sem máscaras e preconceitos, o atual estágio da autêntica cultura brasileira neste início de milênio. O critério seletivo da Câmara Brasileira de Jovens Escritores privilegia exatamente esse universo díspar de visões e recursos. É através dele que a nação cria e recria seus próprios caminhos e se impõe através de uma fantástica riqueza de alternativas. Cada poeta publicado é parte dessa engrenagem cultural, parte desse mundo de letras que abre caminhos, vibra, protesta, chora, clama e ama com vigor tipicamente brasileiro.E o resultado é o que de mais positivo se pode esperar.” -George Martins, o editor.

Espero que gostem, e boa sorte!

Bruno Félix

Sobre espalhar poesias

O livro “O Busto de Adão e Outras Poesias” está prestes a completar seu quarto mês de vida, o que me levou a fazer um breve balanço do que aconteceu neste intervalo de tempo.

Comecei a pensar nisso hoje, ao conversar com um amigo e músico de BH que fez seu pedido do livro na Livraria da Travessa. Quando consultei o link de vendas com ele, constatamos que o estoque da livraria havia acabado! Lembro-me de ter consultado o link na semana passada para informar o prazo de entrega para uma prima de Fortaleza/CE, e o prazo de entrega era de uma semana… Bom, isso só me faz mais feliz! Agora precisaremos de mais pedidos, para o livro “girar” e eles manterem um estoque maior, quem sabe? E assim, a poesia vai espalhando…

Bom, falando em balanço, em retrospectiva, vamos ao momento em que o livro veio ao mundo, já impresso:

E logo vieram boas resenhas e críticas!

>>O CONTADOR D’ESTÓRIAS (Carina Pereira, de Portugal)<<

>>PALAVRAS & WORDS (Moara Lacerda, ES/Brasil)<<

>>BIBLIOTECÁRIA LEITORA (Dani Kanno, Brasil)<<

>>FLOR ROXA POESIAS E POEMAS (Lunna MArcela, Brasil)<<

E o livro foi parar no meio da 15ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto!

11393367_797551670342687_6250120648751020153_o IMG_475311425248_797562513674936_4453969296498385392_n 11059577_797551743676013_2290200602696525569_o

.

.

.

.

E na FNAC de Lisboa: http://www.fnac.pt/

E na nossa querida Livraria da Travessa! http://www.travessa.com.br/

A Dani, do blog “Bibliotecária Leitora” cadastrou no SKOOB: http://www.skoob.com.br/livro/450203ED510069

E muita gente já leu, curtiu e deu seu feedback na página do facebook: www.facebook.com/obustodeadao

Em resumo: sinto que a missão de espalhar poesias está indo bem! E aí, alguém mais quer me ajudar? Leia, comente!

Já leu o livro? Diga aqui o que achou! Divulgue fotos no facebook! Conte pros seus amigos o que achou, vamos espalhar poesias juntos!

Quero aqui agradecer mais uma vez a cada pessoa que colaborou com esse projeto, e a todos que seguem esse singelo blog.

Vocês são demais!

Abraços,