Caixas

Meu peito é um sótão empoeirado
Onde ainda entram alguns feixes de luz
E onde guardo meus prazeres bem separados
Em caixas organizadoras etiquetadas
Com data, hora e prazo de validade
(Há muita coisa vencida por aqui…)

Essa bagunça toda que me atrapalha
Principalmente nos dias de faxina
São minhas dores
Que ficam aqui espalhadas
Sem etiquetas, sem validade
Acumulando um pó que me ataca a rinite

Há dias em que fico cismado
E espano a poeira
Tento encaixotar a bagunça
Mas ela transborda das caixas
Ou as infla até que explodam
Fazendo um estrondo tão grande
Que chega a derrubar algumas
Prateleiras de caixas etiquetadas

ebf5942f051b3f096db2ab972e550e45

 

A criação em quatro noites

Era a música complexa
Demais para a noite
Para as criaturas da madrugada
E Deus disse: “Haja Blues”
Deus ouviu que o Blues era bom,
Viu que dançavam, bebiam, fumavam,
Amavam no embalo do som
Assim foi a primeira noite

Então Deus separou o simples
Do sofisticado. Deu a estes o sopro
E um belo teclado. Deu mais swing nos pés
E disse maravilhado: Faça-se o Jazz.
Passaram-se tarde e manhã
E nasceram mais melodias
Deus viu que aquilo era bom
Que a Criação era sã

Ora, Deus não quis que perdessem
Aquela bela harmonia no ar
Então no terceiro dia
Disse: “Ajuntem tudo num só lugar
As harmonias e melodias dos homens
Encham discos com as canções
Que sejam férteis e multipliquem-se!
Encham a Terra com a Boa Música.”

E Deus viu tudo o que havia feito
E tudo havia ficado muito bom
E na quarta noite a criação
Por si só fez um novo toque
E Deus, ouvindo tal emoção
Abençoou o inédito Rock
E dizendo assim o santificou:
Let there be rock! Let it roll, baby, roll

at146687991.jpg

Poços é Jazz Festival

Começa essa semana o Poços é Jazz Festival, em Poços de Caldas/MG. Trata-se de um projeto inovador, organizado pela GSC Eventos que promete uma mistura  de Jazz e Literatura, duas das principais características culturais da cidade de Poços de Caldas. Clique no Banner acima para conhecer a programação completa, que é INCRÍVEL! Haverá o “Toque mais Baixo”, encontro de baixistas, shows variados, exposição de livros e discos e um grande espetáculo no Teatro Benigno Gaiga com a Mafiosa Jazz Band.

No evento, participarei de um bate papo literário sobre Blues, Jazz e Poesia com o escritor Luiz Biajoni. Tal mesa será apresentada dia 02/07, a partir das 15:30 no Museu Histórico Geográfico (ao lado da Urca).

Na mesma data, farei um show aberto com os Voodoo Kings (sim, estou de volta aos palcos!) às 19:00 no Bar Taberna Old Time (área externa da Urca). No set list, blues de todas vertentes, de Robert Johnson a Stevie Ray Vaughan e claro, músicas autorais. Ah, aproveitaremos a noite para apresentar o “Blues de Cada Esquina“, que já ganhou melodia!

Dia 03/07, Bruno Felix & Voodoo Kings em mais um show aberto no mesmo local, às 14:00.

 A programação completa e informações sobre ingressos e hospedagem você encontra no site www.pocosejazz.com.br/

Curta e acompanhe as novidades também pelo Facebook: www.facebook.com/pocosejazzfestival

Um abraço, nos vemos lá!

PS: Não se esqueçam de levar agasalhos!!!

CARTAZ BRUNO FELIX - odificado 01

 

Blues e Poesia na 16ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto

Sábado, dia 18, participarei novamente da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto. Nessa edição, representarei minha cidade ao lado dos Acadêmicos da APC, na qualidade de Membro Honorário. Em nossa mesa, pretendo contar um pouco da história do blues e como esse gênero musical influenciou não só minha música, mas também minha escrita. Alguns poemas d’O Busto de Adão serão recitados, sublinhados e/ou intercalados por clássicos do blues de Robert Johnson (sim, vou levar um violão para a Feira do Livro!). Ah, atualizei a AGENDA, mas fiquem de olho, semana que vem tem mais novidades musicais!

Clique no link abaixo para acessar a programação completa do evento!

WP_20160614_09_23_24_Pro

Abraços, e até lá!

Flipoços 2016 – Momento Poético

Acabo de chegar em casa após participar da 11ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas & Flipoços 2016. Lá, tive a honra de apresentar o Momento Poético ao lado do poeta Maurício Vieira, que atualmente reside em Paris. Em nossa mesa, intitulada Orfeu do Blues – da poesia grega aos menestréis do Mississippi,  traçamos uma linha de conexão entre a lira de Orfeu e a guitarra do delta blues, entre Hades e a Encruzilhada, para enfim chegarmos às nossas principais influências na escrita e finalmente a alguns poemas nossos.

Musicalmente, fomos acompanhados por Lorinho, grande músico Poços-Caldense que tive o prazer de conhecer na ocasião.

Voltei impressionado com a organização do evento, que além de receber a todos com extrema atenção e boa vontade, mantinha tudo fluindo na mais perfeita harmonia: horários da vasta programação cultural seguidos à risca, espaço SESC Flipoçinhos com teatro, contação de estórias para crianças além de outras atividades, palestras master de peso (tivemos a oportunidade de assistir à Monja Coen e aprender muito! – foto) e muitos convidados, editores, escritores, enfim, o prato cheio para bookaholics e afins.

Algumas fotos da apresentação do Orfeu do Blues, você pode conferir clicando na foto abaixo (aproveite e curta a página!):

Obrigado pela visita, e até a próxima!
Abraços poéticos,
Bruno.